Cláudio de Freitas

Brasil, 1975

O processo composicional de Cláudio de Freitas combina extensa prática como intérprete e profundo conhecimento de harmonia e contraponto, de modo a privilegiar elementos musicais tradicionais, como a melodia, o acompanhamento e, principalmente, a forma. Além da primazia formal, sua orquestração revela intimidade com a orquestra, fruto de sua vasta experiência como fagotista.

saiba quando a Filarmônica vai interpretar este compositor

Obras do compositor já interpretadas pela Filarmônica

anterior próximo