Recital da Academia Filarmônica 1

Ana Carolina Reggiani, trompa
Ana Luíza Cicarini, harpa
Douglas Rafael, marimba
Filipe Coimbra, contrabaixo
Guilherme Gonçalves, violoncelo
Iury Guibson, trompete
Jefferson Assis, clarinete
Juliana Santos, fagote
Laila Rodrigues, oboé
Larissa Josué, violino
Leandro Fernandes, violoncelo
Ludson Sales, viola
Vivian Brenda, violino
Davi Gazzaniga, pianista convidado
Hélcio Vaz, pianista convidado
Ludmila Cunha, pianista convidada

|    Academia Filarmônica

D. SCARLATTI
D. SCARLATTI
TOURNIER
REINECKE
POULENC
BRAHMS
GOEDICKE
KOUSSEVITZKY
D. JONES
MOZART
IBERT
Sonata em si menor, K. 27
Sonata em ré menor, K. 213
Étude de Concert pour harpe
Trio para piano, clarinete e trompa, op. 274
Trio para oboé, fagote e piano
Trio para piano, violino e violoncelo, op. 8
Concert Study, op. 49
Concerto para contrabaixo, op. 3
Legal Highs
Divertimento em Mi bemol maior, K. 563
Cinco peças em trio para clarinete, fagote e oboé

Ana Carolina Reggiani, trompa

Iniciou seus estudos musicais aos 12 anos na Corporação Musical Nossa Senhora Auxiliadora, sob orientação do professor e trombonista Rodrigo Andrade Miranda. De 2018 a 2020, foi trompista da Orquestra de Câmara do Vale do Aço. Em 2020, iniciou o bacharelado em música com habilitação em trompa pela UEMG, na classe do professor Gustavo Trindade. Participou de festivais e masterclasses com renomados professores, dentre eles, Sérgio Gomes, Adalto Soares, Radegundis Tavares, Victor Prado, Luiz Garcia, Phillip Doyle, Matías Piñera, Sarah Willis, Frank Lloyd, Will Sanders e Ricardo Matosinhos. Participou de diversas orquestras, como Orquestra Sinfônica de Betim (2021), Orquestra de Câmara Inhotim (2021-2022), Orquestra Sinfônica da PMMG (convidada, 2021-2023), Orquestra OVO (2022-presente) e Orquestra Jovem de Belo Horizonte (2023-presente). Participou de eventos como VII e VIII Encontro Brasileiro de Trompas, Academia Jovem Concertante Etapas Sudeste (2022 e 2023), Maranhão e Pará. De 2021 a 2023, foi aluna do professor Marcelo Olivatto. Na Academia Filarmônica, é aluna de Alma Maria Liebrecht, principal trompa da Orquestra Filarmônica de Minas Gerais.

Ana Luíza Cicarini iniciou seus estudos de harpa aos seis anos no Centro de Musicalização Infantil da Universidade Federal de Minas Gerais. Foi aluna de Audilaine Andrade, Cecília Pacheco e Marcelo Penido. Aos doze anos, venceu o concurso Jovem Músico BDMG. Aos treze, recebeu o Prêmio Revelação do Concurso Internacional de Harpa Marcelo Tournier, em Cosenza, na Itália, como a mais jovem competidora da edição. Aos quatorze anos, obteve o primeiro lugar na competição internacional de música Crescendo, na categoria Little Mozart. Devido a essa premiação, participou, em janeiro de 2022, do Concerto de Gala dos Vencedores no Carnegie Hall, em Nova York. Pelo segundo ano consecutivo, foi convidada pela Orquestra Italiana de Harpas a representar o Brasil em gravações para o projeto de combate à violência contra a mulher. Aos quinze anos, Ana Luíza é a mais jovem integrante da Academia Filarmônica. Ela tem como mentora a Principal Harpa da Orquestra, Clémence Boinot.

Começou no Projeto Guri em 2008 com Fernando Cesar de Brito e Jefinho Batera. De 2011 a 2015, fez Percussão Sinfônica no Conservatório de Tatuí com Silvia Helena Zambonini Soares. Foi bolsista do Grupo de Percussão e da Banda Sinfônica, e tocou no Conjunto de Metais e na Orquestra Sinfônica, ganhando muitos prêmios. De 2016 a 2021, concluiu Bacharelado em Percussão na UFMG com Fernando Rocha, Fernando Chaib e André “Limão” Queiros. Atuou no Grupo de Percussão da UFMG, se apresentou e participou da gravação do disco de 20 anos do grupo, e na Geraes Big Band fez residência artística com Letieres Leite e se apresentou no Savassi Jazz Festival. É mestre em Performance Musical pela UFMG. Participou de festivais e masterclasses com diversos músicos renomados. Entre 2016 e 2018, participou de montagens de Carmina Burana e Catulli Carmina. Em 2017, fez uma turnê com a Orquestra Jovem Inhotim e a companhia Giramundo, com Pedro e o Lobo, turnê repetida em 2023 com a Orquestra Jovem de Belo Horizonte. Atuou como músico convidado de diversas orquestras de Minas Gerais. Na Academia, é aluno de Hilvic González, principal tímpano da Orquestra Filarmônica de Minas Gerais.

Filipe Coimbra, contrabaixista paraense, atuou como chefe de naipe da Orquestra Jovem Vale Música, entre os anos de 2011 a 2023. Profissionalmente, compôs o naipe de contrabaixos da Orquestra Sinfônica do Theatro da Paz, entre 2014 e 2021, em sua cidade natal, Belém do Pará. Foi músico residente na Orquestra Sinfônica Brasileira entre julho e dezembro de 2022, além de já ter realizado diversos concertos junto à Orquestra Petrobrás Sinfônica, nos anos de 2022 e 2023. Na Academia Filarmônica, é aluno de Neto Bellotto, principal contrabaixo da Orquestra Filarmônica de Minas Gerais.

Natural de Belo Horizonte, Guilherme Gonçalves iniciou os estudos musicais na Escola de Formação de Instrumentistas de Cordas do Sesiminas com o professor Anderson Oliveira. Concluiu o bacharelado em Violoncelo pela UFMG na classe da professora Elise Pittenger. Participou da orquestra jovem Sesiminas, orquestra Sinfônica UFMG e atuou como chefe de naipe na Orquestra TJMG. Na Academia, é aluno de Philip Hansen, Principal Violoncelo da Orquestra Filarmônica de Minas Gerais.

Natural de Belém (PA), iniciou seus estudos musicais aos 7 anos na Fundação Amazônica de Música. Em 2012, entrou para a classe de trompete do professor Wilson Cruz, e posteriormente, Gerson Levi. Em 2016 ingressou na Orquestra Jovem Vale Música. Já tocou em importantes salas de concerto e teatros do país, como a Sala São Paulo, Sala Cecília Meireles, Theatro Municipal do Rio de Janeiro e Theatro da Paz. Dividiu palco com grandes nomes da música, dentre eles, Antonio Meneses, Eva Gevorgyan, Dimitry Shiskin, Emanuele Baldini, Cármelo de Los Santos, Carmen Monarcha, Vitaly Pisarenko, etc. Através do Programa Vale Música em parceria com o projeto Conexões musicais, participou de residências musicais com a Orquestra Sinfônica Brasileira, tendo aulas com os músicos da orquestra e participando de concertos. Conquistou o 1º lugar no XIV Concurso Doris Azevedo para Jovens Musicistas na categoria “metais-avançado”. Em 2022 participou do Jazz Trumpet Festival, onde teve aulas com renomados trompetistas como Daniel Leal, Caleb Hudson e Tiago Araújo. Na Academia Filarmônica, é aluno de Marlon Humphreys-Lima, principal trompete da Orquestra Filarmônica de Minas Gerais.

Jefferson Assis iniciou seus estudos em clarinete aos 13 anos na Sociedade Musical Senhora do Rosário, em Ibirité. Aos 14 foi aceito como aluno bolsista pela Fundação de Educação Artística, em Belo Horizonte, onde frequentou a classe de clarinete de Alexandre Silva e demais classes com Berenice Menegale, Eládio Pérez González, Rubner Abreu, Marcelo Chiaretti e Rafael Macedo. Bacharel em Clarinete pela UFMG, dedica-se atualmente ao estudo da regência orquestral nessa instituição. Participa de festivais e concursos de música, entre eles o Segunda Musical da Assembleia Legislativa de Minas Gerais e o Jovem Músico BDMG. Atua voluntariamente no projeto social no qual foi iniciado, coordenando a Banda de Sopros. Recentemente aprovado como aluno ativo da Oficina para Jovens Regentes 2023, regeu a Orquestra Sesiminas no concerto de encerramento da Oficina sob orientação do maestro Felipe Magalhães. Na Academia Filarmônica, é aluno de Marcus Julius Lander, Principal Clarinete da Orquestra.

Juliana Santos iniciou seus estudos musicais no curso de musicalização infantil da Escola de Música de Brasília, mesma instituição onde concluiu, posteriormente, o Curso Técnico em Fagote. É licenciada em Música e cursa, atualmente, o bacharelado em Fagote pela Universidade de Brasília, sob orientação de Ebnezer Nogueira e Fábio Benites. Como musicista convidada, atuou na Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional Cláudio Santoro, tocando fagote e contrafagote. Em 2020 e 2021, atuou como Primeiro Fagote na Orquestra Filarmônica de Brasília. Na Academia, é aluna de Adolfo Cabrerizo, Principal Fagote da Orquestra Filarmônica de Minas Gerais.

Natural de Belo Horizonte, Laila Rodrigues iniciou sua formação musical no curso de musicalização infantil da Escola de Música da Universidade Estadual de Minas Gerais, em 2005, aos sete anos de idade. Dois anos depois, começou os estudos de oboé sob orientação de Gustavo Nápoli. Em 2019, ainda nesta instituição, concluiu o Bacharelado em Oboé, mesmo ano em que foi uma das vencedoras do concurso Jovem Músico BDMG. Além de tocar com a orquestra da universidade, fez participações com a Orquestra Sinfônica de Minas Gerais, Orquestra de Câmara do Inhotim e Camerata Antiqua de Curitiba. Participou de diversos festivais, como o Femusc 2019, Oficina de Música de Curitiba e a Academia Jovem Concertante 2022. Em 2021, teve aulas com Alexandre Barros e atualmente é aluna de Israel Muniz, Oboé e Corne Inglês da Filarmônica.

Larissa Josué iniciou seus estudos em 2007 na Escola Estação da Música José Luís Pinto Coelho, em Santa Bárbara (MG), sua cidade natal. Concluiu o Bacharelado em Violino pela Universidade Federal de Minas Gerais na classe do professor Adoniran Reis. Integrou diversos grupos instrumentais, como a Orquestra Sinfônica da Escola de Música da UFMG, atuou como chefe de naipe na Orquestra de Cordas da UFMG e como convidada na Orquestra Opus. Além de diversos festivais, Larissa participou de masterclasses com grandes professores, como Cármelo de los Santos, Ana Zivkovic, Paulo Bosísio, Fredi Gerling e o maestro Fabio Mechetti. Larissa Josué tem como mentor Rommel Fernandes, spalla associado da Orquestra Filarmônica de Minas Gerais.

Iniciou seus estudos na EFIC (escola de cordas friccionadas no teatro Nansen Araújo), sob orientação de Anderson Oliveira. Posteriormente ingressou na UFMG no curso de Bacharelado em Violoncelo, na classe da professora Elise Pittenger, tendo boa parte do curso voltado a práticas orquestrais. Atuou por 3 anos como bolsista da Orquestra Sinfônica da UFMG e 1 ano como bolsista do GruVi (grupo de violoncelos de UFMG). No ano de 2023, atuou como academista da Orquestra Ouro Preto. Participou de festivais reconhecidos como Gramado In Concert, Semana de música de Câmara de Ouro Branco, Semana da Música de Câmara da Fundação de Educação Artística e Festival Luz (com a Orquestra de Cachoeira Grande). Recebeu premiações com grupos de música popular e eruditos como o Prêmio Jovem Músico BDMG (2019) com o quarteto Benedictus, 9° Prêmio de Músicas das Minas com Gerson Marques e Savassi Jazz festival com o grupo Zé Quintê. Como professor teve experiências pedagógicas no Centro de Musicalização Infantil (UFMG), Instituto Galo e Orquestra Jovem das Gerais. Na Academia Filarmônica, é aluno de Philip Hansen, principal violoncelo da Orquestra Filarmônica de Minas Gerais.

Iniciou na viola em 2013, com Moisés Guimarães, na Escola de Formação de Instrumentistas de Corda (EFIC), e em 2014 entrou na Orquestra Jovem Sesiminas. Graduou-se em Música na UFMG, na classe do Prof.Carlos Aleixo, e integrou e atuou como bolsista nas Orquestras de Câmara e Sinfônica da UFMG. Tornou-se academista da Orquestra Ouro Preto (2020) e da Orquestra Sinfônica de Betim (2021). Em 2022 e 2024 realizou turnês com a Academia Jovem Concertante no Rio de Janeiro, Minas Gerais e São Paulo. Já foi músico convidado da Orquestra Ouro Preto e Orquestra Sinfônica de Minas Gerais, além de integrar festivais como o 6°Festival de Maio, IV Encontro Nacional de Violistas, 32ª Semana de Música de Câmara (FEA), 10° e 11º Festival Internacional SESC de Música (Pelotas) e Festival Internacional Música nas Montanhas. Fez masterclasses com Emerson Biaggi, Pedro Visockas, Luciano Pontes, Rodrigo Santana, Daphne Gerling, Ulisses Silva, Iberê Carvalho, Ingrid Zur, Ulisses Silva, Ricardo Kubala, Horácio Schaefer, Hella Frank, Timothy Deighton, Marco Catto e Joana Cipriano. Na Academia, é aluno de João Carlos Ferreira, principal viola da Orquestra Filarmônica de Minas Gerais.

Iniciou seus estudos na Orquestra Jovem das Gerais, em 2007, e em 2014 estudou com Ângelo Vasconcelos, na FEA. Licenciou-se em Violino na UEMG, com o professor Vitor Dutra. Fez aulas e masterclasses com violinistas com inúmeros violinistas renomados e frequentou os festivais 3º Vertentes Musicais, 1º Encontro de Orquestras Jovens do Sudeste Brasileiro, 30º Internazionale Jugend Musik Festival, 33º Curso Internacional de Verão, 24º e 25º Festival de Música Colonial Brasileira e Música Antiga, 2º Festival Internacional de Música de Maringá, 7º Festival Internacional de Música no Pampa, 2º Festival Internacional de Música na Serra, 19º Festival de Música nas Montanhas, Festival Internacional Música em Trancoso e IX Gramado in Concert. Atuou na Orquestra Mozarteum Brasileiro (2018), Orquestra Ouro Preto (2020 2023), Orquestra Sinfônica de Betim (2022-2023) e Orquestra de Câmara do Inhotim. Na Academia Filarmônica, é aluna de Rommel Fernandes, spalla em exercício da Orquestra Filarmônica de Minas Gerais.

Nascido em Belo Horizonte, iniciou seus estudos musicais aos 4 anos de idade. Estudou na Fundação de Educação Artística (FEA) com Moacyr Laterza Filho até ingressar na UFMG em 2014, onde estudou piano e música de câmara com Miguel Rosselini e Celina Szrvinsk, e em 2020 se graduou como Bacharel em piano com nota máxima por unanimidade. Ainda na UFMG estudou análise, harmonia e contraponto com Oiliam Lana e Rogério Vasconcelos. Desde então, segue seus estudos com Berenice Menegale. Fez diversas masterclasses com Luiz Senise, Clélia Iruzun, Mirta Herrera, Dan Wandevalle, Paulo Alvares, Yuri Shishkin, Alexander Yakovlev e Jacob Katsnelson, dentre outros. Participou também de muitos festivais, como Festival de Maio, Festival de Inverno de Ouro Preto e as Semanas de Música de Câmara da FEA. Desenvolve um extenso trabalho tanto como música de câmara quanto como pianista solo, tendo tocado em importantes salas, como o Palácio das Artes, Palácio da Cultura Sônia Cabral e Sala Sérgio Magnani. Como solista já se apresentou sob a regência do maestro Götz Hartmann.

Natural de Belo Horizonte, iniciou os estudos de piano aos 7 anos com a profa. Wilma Zanella. Posteriormente estudou com Luiz Senise, Júnia Canton e Frederic Meinders. Graduou-se em piano pela Escola de Música da UFMG, na classe do prof. Miguel Rosselini, e é mestre em Performance Musical pela mesma instituição, orientado pela profa. Guida Borghoff. É detentor de diversos prêmios em concursos nacionais de piano. Participou dos festivais “Música nas Montanhas”, em Poços de Caldas, FEMUSC, em Jaraguá do Sul, Semana da música de Ouro Branco e Semana de Música Antiga da UFMG. Tem atuado como recitalista e camerista em Belo Horizonte e interior do estado. Como organista, já se apresentou nos órgãos históricos das cidades mineiras de Mariana e Tiradentes. Estudou com Josinéia Godinho e participou de cursos e masterclasses com Elisa Freixo, Júlio Amstalden, Wolfgang Zerer, Edite Rocha, Shelly Moorman-Stahlman e Jan Willem Jansen.Foi pianista do Coral Lírico de Minas Gerais (2014-2015), e atualmente é organista da Igreja de São Sebastião em Belo Horizonte e pianista correpetidor da Escola de Música da UFMG.

A pianista Ludmilla Cunha iniciou seus estudos musicais aos 5 anos de idade. Teve aulas de piano, violino, coral e musicalização no Centro de Musicalização Infantil, e continuou seus estudos de piano sob orientação de Anderson Daher. Participou do concurso Jovem Músico BDMG nas edições de 2010 e 2016 e também de 6 edições do Festival de Maio, no qual integrou a formação de 4 pianos e 8 pianistas que executou o arranjo do Bolero de Ravel e a Toccata do compositor brasileiro Cláudio Santoro. Participou também do 7° Festival Internacional SESC de Música de Pelotas sob orientação de Catarina Domenici. Em 2017 fez parte do Oregon Piano, um curso de verão para pianistas no estado do Oregon, EUA , ministrado pelo pianista brasileiro Alexandre Dossin. Participou do programa Segunda Musical em 2011, em 2017 com repertório solo e em 2018 com música de câmara. Participou do Festival Internacional de Piano de Óbidos, Portugal, onde teve aulas com Artur Pizarro, Manoela Gouveia, Bruno Canino e Boris Berman. Integrou as classes de piano e música de câmara dos professores Miguel Rosselini e Celina Szrvinsk, com quem formou em bacharelado em piano erudito pela UFMG. Foi aprovada no mestrado em piano erudito pela Universidade de Montréal, no Canadá sob orientação de Paul Stewart.

Programa de Concerto

26 jun 2024
quarta-feira, 20h30

Sala Minas Gerais
Ingressos

A distribuição de ingressos começará dia 21 de junho, às 9h. Serão distribuídos 02 ingressos por CPF.
🤟 Interpretação em Libras.

|    mais informações sobre bilheteria
Quero ser lembrado deste concerto.
adicione à agenda 26/06/2024 8:30 PM America/Sao_Paulo Recital da Academia Filarmônica 1 false DD/MM/YYYY
Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sáb
26 27 28 29 30 31 1
2 3 4 5 6 7 8
9 10 11 12 13 14 15
16 17 18 19 20 21 22
23 24 25 26 27 28 29
30 1 2 3 4 5 6