|    4 jun 2020

Maestro indica: “Prelúdio para ‘A tarde de um fauno’” de Debussy

Em sua maioria, as revoluções são agitadas, provocadoras, intensas e até violentas. Mas algumas delas ocorrem da maneira mais sutil e imperceptível. A “revolução” dos direitos humanos de Martin Luther King, por exemplo, ou Gandhi, na Índia; ambos pregavam uma ruptura do status quo através da paz. Na música temos também bons exemplos. Berlioz e Stravinsky romperam barreiras de maneira imperdoável. Mas, quem diria que a música do século XX teria início no som mais terno e convidativo de uma só flauta? Foi assim que, em 1894, a música para um balé de Nijinsky composta por Claude Debussy veio abrir as portas de uma nova era para a linguagem musical.


|    26 Maio 2020

Maestro indica: “O cavaleiro da rosa” de Richard Strauss

Poucos compositores na história da música foram capazes de combinar fecundidade criativa com uma qualidade ímpar em suas produções, como Richard Strauss. Strauss escreveu muito, tanto em número de obras compostas, como em notas escritas fisicamente. Confortável tanto no campo operístico quanto sinfônico, Strauss nos deixou alguns dos exemplos mais marcantes dessa genialidade que revela domínio técnico e incontida emoção, como na ópera O cavaleiro da rosa.


|    20 Maio 2020

Maestro indica: o “Quarteto nº 14” de Beethoven

Ao contrário do que se espera de pessoas afligidas pela solidão, pela falta de reconhecimento e pela desesperança, Beethoven continuava a criar, a buscar caminhos, organizando suas ideias de maneira a expressarem profundos sentimentos e, ao mesmo tempo, convicções estéticas e artísticas de um indivíduo consciente de sua genialidade e da sua capacidade e necessidade de criar.


|    13 Maio 2020

Maestro indica: a Chacona da “Partita em ré menor” de Bach

Bach tinha a genial capacidade de buscar, nas estruturas formais da música, fonte de inspiração para canalizar suas ideias estéticas e expressivas. Nesta semana, nosso diretor artístico e regente titular, Fabio Mechetti, destaca a “Partita em ré menor” de Bach, escrita para violino solo.


|    6 Maio 2020

Maestro indica: “Um réquiem alemão” de Brahms

Dentre os vários réquiens disponíveis, quase todos eles obras-primas dentro dos opus de grandes compositores, Um réquiem alemão se isola, talvez ao lado do Réquiem de Fauré, como um réquiem não para os que se vão, mas para os que ficam. Contrariamente à tristeza, inconformidade, muitas vezes raiva, mostradas nos réquiens que celebram os mortos, este de Brahms fala diretamente aos vivos, refletindo sobre a importância da vida terrena, mas nos imbuindo de um sentimento de paz e resignação. Dentro de sua simplicidade de escrita e do talento excepcional que Brahms tinha em se utilizar de recursos econômicos para expressar um máximo de emoções, o Réquiem Alemão é uma demonstração da música enquanto a mais poderosa das manifestações humanas.


|    30 abr 2020

Maestro indica: a “Sonata ao Luar” de Beethoven

A famosa Sonata ao Luar (nº 14) de Beethoven mostra uma disciplina harmônica que valoriza as conquistas tonais do Classicismo, ao mesmo tempo que revoluciona as “regras” da época no que tange à organização formal.


|    22 abr 2020

Maestro indica: a “Sinfonia Fantástica” de Berlioz

A “Sinfonia Fantástica” é sem dúvida uma das grandes obras-primas não só em música, mas em todas as artes, pela sua originalidade, individualidade e influência nas gerações de compositores que se seguiram. Nas mãos de um regente que também é sinônimo de individualidade, espontaneidade e imaginação, ao lado de uma orquestra que representa toda uma tradição da música francesa, o resultado é excepcional. Assim, escolhi como exemplo de obra-prima em execução a versão de Leonard Bernstein com a Orquestra Nacional da França.


|    16 abr 2020

Maestro indica: a “Sinfonia Eroica” de Beethoven

O gênio de Beethoven com a força de Abbado. Na “Eroica”, encontramos a desesperança expressa na marcha fúnebre do segundo movimento e o otimismo contagiante de seu finale. Aqui, Beethoven se mostra musicalmente como o herói que iria ditar os parâmetros que definiriam a música ocidental dali pra frente.


|    9 abr 2020

Concertos suspensos temporariamente

A princípio, acreditávamos que seria possível um retorno em 19 de abril, mas isso não poderá acontecer. Assim, é chegada a hora de lhes dar uma satisfação sobre a situação atual, o diagnóstico que fazemos e o prognóstico sobre quando a Filarmônica voltará a lhes encantar em nossa Sala Minas Gerais.

Temos trabalhado intensamente no sentido de montar cenários com base nos dados e informações disponíveis. Chegamos à conclusão de que, para segurança de todos, estenderemos a paralisação até final de junho, ainda que, dependendo da evolução da pandemia, a data possa ser antecipada ou, até mesmo, novamente estendida.


|    14 nov 2018

Última parada: Brasil

Depois de percorrermos várias partes do mundo, retornamos para o conforto do lar. No dia 17 de novembro, último sábado Fora de Série de 2018, trazemos a alegria da música do nosso povo.


|    16 out 2018

Viagem rumo à Meca da música clássica

No dia 20 de outubro, nossa Orquestra dedica um concerto inteirinho à Alemanha romântica de Schumann, Beethoven, Mendelssohn e Richard Strauss.


|    24 set 2018

A calorosa música do Norte

No dia 29 de setembro, nossa Orquestra traz para o palco da Sala Minas Gerais a Dinamarca com Nielsen, a Noruega com Grieg, a Suécia com Alfvén e a Finlândia com Sibelius.


|    14 ago 2018

Sobre a alma hispânica

Dos jardins de Aranjuez, na Espanha, com Joaquín Rodrigo a uma milonga em Buenos Aires com Astor Piazzolla, leia sobre o programa essencialmente hispânico que a nossa Orquestra interpreta no dia 18 de agosto.


|    17 jul 2018

Bernstein em família

O amor e a vida em família – com fortes tintas autobiográficas – são os assuntos que ligam “Árias e Barcarolas” e “Trouble in Tahiti”, as duas obras que nossa Orquestra e um grande time de cantores trazem neste sábado Fora de Série.


|    19 jun 2018

O som que vem do Leste

No dia 23 de junho, nossa Orquestra faz uma viagem rumo ao Leste europeu de Bartók, Smetana, Dvorák, Karlowicz e Schulhoff. O pianista e cravista Moacyr Laterza Filho escreve sobre as obras dessa região que é um verdadeiro império musical.


|    18 Maio 2018

Existe alguém mais russo do que eu?

A Rússia é o terceiro destino dos nossos sábados Fora de Série. No banquete sonoro do dia 26 de maio, ouviremos obras de Rachmaninov, Borodin, Tchaikovsky, Rimsky-Korsakov e Prokofiev.


|    9 abr 2018

Volta à França em um dia

No dia 14 de abril, nossa Orquestra faz uma “petit voyage” pela música francesa através das obras de Poulenc, Gounod, Debussy e Satie. É sobre elas que o pianista Paulo Sérgio Malheiros escreve.


|    13 mar 2018

Notas sobre uma expedição à Itália

No dia 17 de março, os sábados Fora de Série na nossa Orquestra começam com um passeio musical pela terra de Rossini, Respighi, Puccini e Verdi.


|    1 dez 2017

Música que corre no sangue

Johann Sebastian, Johann Ludwig, Wilhelm Friedemann, Carl Philipp Emanuel e Johann Christian compartilham o sobrenome Bach e também o nosso dia 9 de dezembro, último sábado de 2017 que dedicamos ao período Barroco.


|    7 nov 2017

Questo incredibile barocco italiano!

Há muito mais na música barroca da Itália do que Antonio Vivaldi. Descubra Albinoni, Corelli, Tartini, Locatelli, Geminiani e Domenico Scarlatti neste texto do pianista e cravista Moacyr Laterza Filho.


|    6 set 2017

O Barroco através do tempo

De Respighi a Stravinsky, passando por Britten, Holst e outros tantos, a música barroca atravessou os anos e influenciou gerações de compositores pelo mundo.


|    7 ago 2017

Johann Sebastian “Inigualável” Bach

Nossa Orquestra abraça a música do astro-rei do período Barroco e traz ainda a reverência de Heitor Villa-Lobos ao mestre. Neste texto, a organista Josineia Godinho trata de alguns aspectos da vida de Bach e comenta sua influência no compositor brasileiro.


|    12 jul 2017

Um alemão em Londres

Haendel deixou mais de 600 composições. Sua obra monumental contempla todos os gêneros musicais de sua época, da qual realizou verdadeira síntese, fundindo – de maneira muito pessoal – elementos das escolas alemãs, italianas, francesas e inglesas. É a ele que dedicamos o quinto sábado Fora de Série de 2017.


|    13 jun 2017

O Barroco brasileiro

A produção artística do período colonial no Brasil abrange, da música à arquitetura, os estilos Barroco, Rococó e, mais tarde, o Clássico. No dia 17 de junho, nossa Orquestra e convidados interpretam quatro joias deste tempo, a Abertura de “Il Duca di Foix” de Marcos Portugal, o “Magnificat”de Manoel Dias de Oliveira, o “Te Deum” de Lobo de Mesquita e o “Requiem” de José Maurício Nunes Garcia.


|    26 abr 2017

O Barroco na Alemanha

A música barroca alemã nos presenteou com Johann Sebastian Bach e Haendel. Trouxe-nos também outros compositores brilhantes, como Heinrich Biber, Buxtehude, Pachelbel e Telemann. Todos eles estão reunidos no terceiro capítulo dos nossos sábados Fora de Série, no dia 6 de maio, e são o assunto deste texto do pianista Paulo Sérgio Malheiros dos Santos.


|    28 mar 2017

Um paradigma chamado Antonio Vivaldi

Nos dias 1 e 2 de abril, nossa Orquestra segue percorrendo o universo da música barroca. Neste segundo capítulo, nos encontramos com a obra inigualável de Vivaldi, personagem emblemática do período.


|    2 mar 2017

De Lully a Rameau, le Baroque français

O Barroco é Fora de Série. Ao longo de 2017, nossa Orquestra dedica nove sábados à música deste período e seu impacto nas gerações futuras. No primeiro capítulo, no dia 4 de março, mostramos a França de Jean-Philippe Rameau, François Couperin, Jean-Baptiste Lully e Marc-Antoine Charpentier.


|    2 dez 2016

Mozart, o último capítulo

Mozart partiu deste mundo no dia 5 de dezembro de 1791. Deixou incompleto seu Réquiem, encomenda que só passou a se dedicar em outubro, depois de completar a ópera “A Clemência de Tito”. Neste mesmo mês foi estreada sua derradeira peça puramente instrumental, o “Concerto para clarinete”. Essas três obras estão no último capítulo da nossa série dedicada ao gênio de Salzburgo, nos dias 9 e 10 de dezembro.


|    24 out 2016

Mozart na corte

Sempre com a mesma genialidade, Mozart escreveu óperas, sinfonias, concertos e também músicas para embalar a vida social nas altas rodas do século XVIII. É sobre esta última faceta que o pianista, cravista e professor Moacyr Laterza Filho escreveu especialmente para o nosso programa Fora de Série, que em 2016 é dedicado a Wolfgang Amadeus.


|    26 set 2016

A música incidental de Mozart

No sétimo capítulo de nossa série dedicada a Mozart, trazemos sua música para ser dançada – cinco contradanças, uma obra para teatro e dois balés.


|    16 ago 2016

Uma ópera para Mozart

Dos muitos gêneros as quais Mozart se dedicou, talvez a ópera seja aquele que esteve mais próximo de seu coração. Das 22 que escreveu, escolhemos “Così fan tutte” para ser semiencenada no sexto capítulo da nossa série dedicada ao compositor.


|    20 jul 2016

Mozart, rivais e contemporâneos

No quinto capítulo dos nossos sábados Fora de Série, Mozart é acompanhado pela música de seu contemporâneo Domenico Cimarosa e de seu famigerado rival cinematográfico Antonio Salieri.


|    14 jun 2016

Mozart, um sinfonista

No quarto concerto dedicado a Mozart, nossa Orquestra traz três amostras da genialidade do compositor enquanto criador de sinfonias. Leia o que Moacyr Laterza Filho escreveu sobre o gênero e as obras K. 297, K. 338 e K. 550.


|    11 mar 2016

A tessitura de um concerto

Ao longo da Temporada 2016, teremos sete Ensaios Abertos para você conferir o processo que leva a um concerto.


|    3 mar 2016

Mozart, con affetto

No texto da pianista Berenice Menegale, um pouco da obra e do coração de Wolfgang Amadeus Mozart, compositor que habita os nossos sábados Fora de Série em 2016.


|    17 fev 2016

Música para ser comentada

Em 2016, nossas apresentações de quinta e sexta-feira terão uma novidade para que a sua experiência seja ainda mais transformadora. Descubra como serão os Concertos Comentados e confira a agenda de fevereiro.


|    1 out 2015

Música que segue

Maestro Fabio Mechetti faz uma breve avaliação do nosso primeiro ano na Sala Minas Gerais e compartilha algumas ideias para o futuro próximo, a Temporada 2016.


|    12 set 2015

Beethoven em Concertos

Dentre as obras acabadas de Beethoven, há poucas para orquestra e solistas. Foi especialmente sobre os concertos que o compositor Guilherme Nascimento escreveu este texto para nossos sábados dedicados ao gênio de Bonn.


|    1 jul 2015

2015, um ano para ouvir música nova

A alegria de habitarmos a Sala Minas Gerais foi traduzida na encomenda de obras a João Guilherme Ripper, Cláudio de Freitas, Oiliam Lanna e André Mehmari.


|    22 Maio 2015

As nove Sinfonias

por PAULO SÉRGIO MALHEIROS DOS SANTOS *   As sinfonias de Beethoven figuram hoje entre as obras mais consagradas pelo público de concertos. Entretanto, a maioria dos ouvintes contemporâneos do compositor reagiu com assombro e incompreensão às suas inovações — as primeiras críticas julgaram-nas intermináveis e fatigantes! De fato, essas sinfonias, concebidas em grandes dimensões, […]


|    10 mar 2015

Beethoven, do mito ao homem

por MOACYR LATERZA FILHO *   Se pudéssemos passar da história da música à história dos homens – não à história política, nem mesmo à história das mentalidades, mas a uma “história dos exemplos humanos”, desses que a literatura de Dickens soube pintar com raro otimismo; se pudéssemos, pois, realizar esse movimento, diríamos, em primeiro lugar, […]


|    1 mar 2015

Seja bem-vinda, Sala Minas Gerais

Era 1894 quando Mahler, logo depois de concluir sua Sinfonia em dó menor, escreveu: “o termo ‘sinfonia’ significa criar um mundo com todos os meios técnicos disponíveis”. Foi com um dos mundos sublimes criados pelo compositor que abrimos as portas do universo particular que passamos a habitar, a Sala Minas Gerais.   Harmonia, ritmo e […]